III Festival Cultural Ataîru

O dia 16 de março, no assentamento Belo Monte, aconteceu o III Festival Cultural Ataîru. Oficinas e atividades infantis, feira de produtos e comidas da comunidade, dança afro-brasileira, apresentações de bandas convidadas e artistas locais, concurso de desenho, espaço para camping… Foi um trabalho coletivo maravilhoso. Muito obrigado a todos os que participaram.

Capoeira

Há umas semanas, através do nosso Facebook, nos contatou um professor de capoeira interessado e disposto em vir partilhar essa prática com a galera aqui do Belo Monte 🙂

Desde então, acontecem aulas nos domingos, abertas a todes aqueles que sintam o chamado. Obrigado professor Jair pela oportunidade.


Mediações de Leitura

Foi através do Programa de formação de voluntaries em mediação de leitura da ong Cirandar, que nasceu nossa vontade de dinamizar essas mediações de leitura aqui na Biblioteca. Desde o sábado dia 16 de março começou nosso ciclo de sábados de mediação.

Nesses encontros é escolhido um livro para infância para ser lido para o grupo pelos educadores/as. Como diz André Neves, um livro infantil é dirigido para infância de cada um de nós, não é só para crianças. Queremos que esses momentos dedicados aos mais pequenos sejam momentos divididos também pelos adultos.

Além do momento da Leitura, dedicamos um momento depois da leitura para dividir impressões e realizar uma ação cultural, que é uma experiência diferente em cada mediação, já que nasce a partir do livro.


“Alterando um conceito de Otto Ranke sobre o mito, podemos dizer que a literatura é o sonho acordado das civilizações. Portanto, assim como não é possível haver equilíbrio psíquico sem o sonho durante o sono, talvez não haja equilíbrio psíquico social sem a literatura. Deste modo, ela é fator indispensável de humanização e, sendo assim, confirma o homem na sua humanidade, inclusive porque atua em grande parte no subconsciente e no inconsciente.”*

*Em O direito à literatura de Antonio Candido.

Curso de Letramento na E.E.E.F Sergipe

Curso de Letramento

 O projeto de letramento já foi desenvolvido na Escola Sergipe durante 4 anos (de 2014 a 2018), atingindo mais de 120 alunos, o qual nos permitiu conhecer em profundidade o âmbito de trabalho e as necessidades que se apresentavam mais habitualmente nas crianças.  Na população alvo deste projeto, o uso e compreensão do meio escrito são limitados, quer por não ser um habito muito espalhado, quer pela falta de recursos e estímulos. 

Havendo analisado os textos dos alunos, embora estes cumpram a função de transmitir a mensagem pretendida pelo escrevente, são de difícil compreensão, apresentam-se de forma ilegível, têm problemas de caligrafia, são marcados pela ausência de pontuação e paragrafação, grafia inadequada, estruturação inadequada, problemas de incoerência e progressão temática, ausência de sequencia lógica, repetições de palavras, afastamento das convenções normativas e desatenção aos critérios de textualidade (coesão e coerência). Além disso, há também uma incompreensão do significado do ato de ler, reduzido a tarefa de simples reconhecimento de um único sentido para o texto. Os atos de leitura efetuados no espaço escolar revelam-se como singularidades estranhas, não se repetindo na vida cotidiana. Isto afeta ao sujeito reduzindo significativamente o imaginário onde obter relações e referencias sobres as quais estruturar a compreensão do seu entorno social e cultural, assim como problemas na aquisição de outras habilidades e conhecimentos e na resolução de problemas cotidianos.

A escola participa de avaliações externas de medição de conhecimentos, sendo que os principais e mais recentes indicativos foram coletados pelo SAERS (Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Rio Grande do Sul) no ano de 2016. Foram realizados testes escritos por aplicadores do SAERS na turma do 6º ano do ensino fundamental (o projeto de letramento é aplicado nos últimos anos de ensino fundamental, 7º, 8º e 9º ano). Foram avaliadas matemática e língua portuguesa. Os resultados são classificados em quatro padrões de desempenho: Abaixo do Básico, Básico, Adequado e Avançado. Conforme o padrão de desempenho de cada aluno, há uma indicação de ação. Os estudantes com desempenho Abaixo do Básiconecessitam de RECUPERAÇÃO; Básiconecessitam de REFORÇO; Adequadonecessitam de APROFUNDAMENTO e Avançadonecessitam de DESAFIO. Os resultados na língua portuguesa foram: 24,1% ficaram Abaixo do Básico; 51,7% no Básico e só 24,1% no Adequado[1].

Além dos benefícios próprios que traz o domínio do meio escrito, é importante ressaltar que as provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e Vestibular (prova específica para entrar na universidade) constam com que a parte correspondente à redação, representa uma percentagem significativa da pontuação final. As competências a avaliar na redação são as seguintes: 

[2]

Atendendo as situações expostas, parece-nos que nosso trabalho se torna de grande interesse, sendo que se norteia pelo desenvolvimento dessas competências. O desempenho do alunado participante no projeto melhorou significativamente. O apoio incondicional por parte da comunidade de professores e da direção da escola, indica que ficaram altamente satisfeitos com os resultados obtidos durante os anos de implementação. 

Por outro lado, as condições específicas das comunidades de Bom Retiro e do Assentamento Belo Monte, não oferecem praticamente nenhuma estimulação artística e cultural, devido a sua localização geográfica (afastadas dos centros urbanos), as carências nas possibilidades de transporte e as características gerais do meio rural brasileiro.

Metodologia e avaliação

 Apresentam-se temas de atualidade e conteúdo variado por meio de materiais audiovisuais (filmes, entrevistas, documentais, palestras…), meios digitais (pesquisas em internet e apresentações) e uma grande variedade de textos (artigos, textos jornalísticos, fragmentos de livros, poemas, exercícios linguísticos, gráficos…) Transversalmente é estimulado, ao longo de todo o curso, o momento intenso de socialização em que se encontram os e as adolescentes. Nos espaços de debate que surgem nas aulas cada qual é convidado e incentivado a participar. Fomenta-se a argumentação, o discurso e a expressão de opiniões e ideias genuínas respeitando-se o direito a ter uma visão própria. Através do módulo de educação emocional criamos espaços onde cada um tem a oportunidade de observar-se, conhecer-se e comunicar-se com os outros, focalizando a atenção em si próprio, reconhecendo e partilhando emoções, para aprender a valorizar aquilo que somos como sujeitos individuais e como coletivo. O critério de avaliação aplicado é individualizado procurando atingir melhoras em cada sujeito, não seguindo um patrão de desenvolvimento normativo. Solicita-se durante todo o ano a elaboração de múltiplos textos originais na procura de desenvolvimento expressivo e também da capacidade de estabelecer relações conceptuais mais complexas aplicando os novos conceitos aprendidos. Estas avaliações começam nas primeiras aulas com o intuito de estabelecer objetivos. Realizam-se múltiplas avaliações através da apresentação de trabalhos orais e escritos ao longo do curso, além da avaliação continua1. As correções dos textos escritos revisam-se individualmente com cada aluno dando muita importância ao feedback pessoal. Isso e uma prática que acompanha todo o processo de ensino. As aulas são ministradas por dois educadores simultaneamente (três quando o professor de português esta presente) o que permite dar uma atenção muito individualizada. Cada qual toma consciência do seu processo de desenvolvimento. Antes das qualificações finais, todos têm a oportunidade de fazer uma proposta argumentada de qual é a qualificação que merecem. Paralelamente e de natureza também individualizada, realiza-se um plano de incentivo à leitura com uns objetivos mínimos acordados com o participante, necessários para a avaliação.


[1]

       Dados fornecidos pela escola E.E.E.F Sergipe. 

[2]     http://portal.inep.gov.br/web/guest/enem

Centro cultural – Biblioteca Ataîru

Centro cultural – Biblioteca Ataîru

As condições específicas das comunidades do Bom Retiro e do Assentamento Belomonte, praticamente não oferecem estímulo artístico e cultural, devido à sualocalização geográfica (longe dos centros urbanos), às deficiências nas possibilidades de transporte e às características gerais do meio rural. Brasileiro

Por essa razão, a Biblioteca Ataîru foi criada em 2015, consolidando-se como um centro cultural comunitário onde, além de oferecer os serviços habituais em uma biblioteca, são realizadas atividades como: reforço escolar, apoio à alfabetização, violão, música, teatro, artesanato, ioga, espanhol e, os finais de semana, sessões de cinema, encontros literários e festivais.                          

Atividades: 

O Centro Cultural Biblioteca Ataîru oferece as atividades com as características especificadas a continuação.

A expansão do centro para a vila vai trazer a possibilidade de trabalhar com pessoas voluntarias que vão desenvolver suas próprias atividades, acordes ao estilo do projeto. 

O programa de voluntariado oferece casa e despesas básicas de alimentação em troca de 25 horas de trabalho no projeto. É requerido um período mínimo de estadia de 2 meses. 

Empréstimo de livros

Está à disposição dos moradores da comunidade, crianças, jovens e adultos, uma coleção de livros de diferentes categorias que provêm de doações e que cresce cada dia.

Reforço Escolar

Apoio às crianças e jovens que precisam de reforço em diversas matérias assim como técnicas de estudo e realização de trabalhos. Essas atividades serão coordenadas com o professorado da Escola E.E.E.F Sergipe.

Aulas de Música, Instrumento e Musicalidade Infantil 

São oferecidas aulas de teoria musical, violão, baixo, flauta, percussão e canto. O centro tem a sua disposição 15 violões, um baixo, um teclado e alguns instrumentos de percussão que serão emprestados aos alunos. Eles receberão duas aulas de 1:30 h semanais organizados em turmas de, no máximo, 5 alunos. 

Os mais pequenos realizarão aulas de musicalidade e psicomotricidade para melhorar sua percepção musical, seus conhecimentos respeito à música, o ritmo e a sua relação com o movimento e o corpo.

Aulas de Espanhol

Aulas de espanhol para crianças, organizadas por faixa etária, menores e maiores de 10 anos. As aulas acontecerão um dia por semana e terão a duração de uma hora e meia.

Teatro

São oferecidas aulas de Teatro, que mais do que preparar alguma peça, vão utilizar jogos e exercícios da metodologia do Teatro do Oprimido e improvisação para brincar com os papeis sociais que representamos na vida em sociedade, para aprofundar no autoconhecimento e para fomentar o respeito aos outros.

Os grupos de teatro são abertos para todas as idades e aconteceram uma vez por semana, com aulas de 2 horas de duração. 

yoga

Acontecem também aulas de yoga, com grupos de no máximo 4 pessoas, adultos e crianças separados. As aulas tem uma duração de 1 hora e acontecerão de uma a duas vezes por semana.  

Artesanato

As aulas de artesanato acontecem dois dias por semana, nos horários de manhã e de tarde, tem uma duração de 3 horas e estão abertas a todas as crianças (máximo 10 crianças de vez). No caso de ter muitos assistentes, se organizará o tempo em duas turmas de 1:30h cada. 

O macramê é uma das atividades mais desenvolvidas, devido ao sucesso que tem entre todas as crianças e jovens. 

Sessões de Cinema

São propostas visualizações de filmes com intuito pedagógico e de reflexão social, acontecendo posteriormente debates e troca de ideias ao respeito do mesmo, assim como visualizações de filmes propostos pelos próprios participantes com caráter lúdico e de socialização.

Atividades Culturais Comunitárias

São organizados eventos culturais como Saraus Literários, Concursos de Desenho e Festivais Comunitários, onde se compartilharam atuações do alunado de música e teatro.  Até agora, também aconteceram atuações de artistas locais, bandas da região (Oferenda, Cosmo Creme, Isla quintana, Dany Alves…) e até internacionais, como Zaz.


O que fazemos?

Focamos nosso projeto em duas áreas de ação:

1- A primeira é a dinamização de um Centro Cultural com função de Biblioteca com dois locais: um no Assentamento Belomonte (que está em funcionamento desde 2014) e esta previsto um de nova criação em Bom Retiro de Guaíba (localização da escola), onde desenvolvem-se uma série de cursos e atividades culturais e artísticas voltadas para crianças e jovens dessas comunidades.

As atividades previstas para o ano de 2018 são: aulas de música (principalmente violão, harmonia, solfejo e flauta), aulas de espanhol, artesanato, teatro, reforço escolar e ioga. Além disso são organizados  festivais periódicos de música e artes, sessões de cinema quinzenais e encontros literários.

2- A segunda área do projeto é um Curso de Letramento na Escola  E.E.E.F Sergipe. O curso é implementado nos três últimos anos do ensino fundamental e no E.J.A (Escola para Jovens e Adultos). Este curso foi implementado entre 2014 e 2016 com perto de 90 participantes.

Consiste em fortalecer a capacidade de dominar a linguagem, não apenas no campo da expressão (escrita e verbal), mas também na capacidade de compreender e sintetizar.

Consideramos que em nosso projeto torna-se essencial poder trabalhar diretamente com o enriquecimento da linguagem simbólica dos alunos. Queremos que a alfabetização seja uma ferramenta útil para eles: servir como fonte de informação e organização; ajudá-los a transmitir ideias aos outros de maneira clara; fazer relações conceituais complexas e estimular o pensamento crítico e simbólico. O Letramento é considerado como uma ferramenta básica para o desenvolvimento humano, participação ativa na sociedade e para enfrentar a aquisição de habilidades e conhecimentos de todas as matérias.

Um plano individualizado de incentivo à leitura é realizado em paralelo.

O projeto de Letramento e o apoio à alfabetização serão desenvolvidos em estreita colaboração com o departamento de língua portuguesa da E.E.E.F Sergipe.

Centramos nuestro proyecto en dos áreas de actuación:

1- El primero consiste en dinamizar un Centro Cultural Comunitario con función de Biblioteca con dos sedes: una en el Assentamento Belomonte (que lleva en funcionamiento desde 2014) y otra de nueva creación en Bom Retiro de Guaíba (ubicación de la escuela), donde se desarrollan una serie de cursos y actividades culturales y artísticas dirigidas a los niños, niñas y jóvenes de estas comunidades.

Las actividades previstas para el año 2018 son: clases de música (especialmente guitarra, harmonia solfeo y flauta dulce), clases de español, artesanía, teatro, refuerzo escolar y yoga. Además de festivales periódicos de música y artes, se organizan quincenalmente sesiones de cine y encuentros literarios.

2- El segundo área del proyecto es un Curso de Post-alfabetización en la Escuela de Primaria E.E.E.F Sergipe. Este curso ha sido implementado entre los años 2014 y 2016 con alrededor de 90 participantes. Consiste en fortalecer la capacidad de dominar la lectoescritura, no sólo en el campo de la expresión (escrita y verbal), sino también en la capacidad de comprensión y síntesis. Se lleva a cabo paralelamente un plan de incentivo individualizado a la lectura. Consideramos que en nuestro proyecto se vuelve esencial poder trabajar directamente con el enriquecimiento del imaginario simbólico del alumnado. Queremos que la lectoescritura sea una herramienta útil para ellos y ellas: que sirva como fuente de información y organización; que les ayude a transmitir ideas a los demás de una forma clara; a realizar relaciones conceptuales complejas y a estimular el pensamiento crítico y simbólico. La lectoescritura se contempla como una herramienta básica para el desarrollo, la participación activa en la sociedad y para afrontar la adquisición de habilidades y conocimientos de todas las materias. 


Quem Somos?

Somos uma equipe formada por uma socióloga e um psicólogo, ambos com ampla experiência como educadores e na área da infância.

Além de conhecimento e experiência no local de implementação do projeto, esta equipe conhece o modus vivendi e sempre prioriza o respeito pelas dinâmicas e a cultura local.

Alejandro Suárez (psicólogo) conta com seis anos de trabalho na área de psicologia e pedagogia infantil e juvenil e é formado em Psicología Infantil e Juvenil, Inteligência Emocional e Mediação e Resolução de Conflitos. Tem competências e ampla experiência em pedagogia musical, é formado em musicoterapia e tem dois anos de experiência no tratamento e prevenção de dependências.

Laia Sastre (socióloga) conta também com a titulação de monitora e diretora de tempo livre, e com mais de 8 anos de experiência nesse âmbito, realizando acampamentos de verão para crianças, cursos extra-escolares de teatro, artesanato, ioga, línguas e aulas de reforço escolar para particulares e pequenos grupos.

Ambos profissionais são formados em Elaboração de Projetos Socioeducativos e em Gestão de Projetos Sociais para ONGs e Organizações da Sociedade Civil.

Recebemos voluntários que colaboram com o projeto de forma temporária oferecendo oficinas e cursos específicos, além de colaborar com as escolas E.E.E.F Sergipe e E.M.E.F São José e com as atividades programadas pela biblioteca.

Somos un equipo formado por una socióloga y un psicólogo españoles, ambos con amplia experiencia como educadores y en el área de la infancia. Además de conocimiento del portugués y más de tres años de experiencia en el lugar de implementación del proyecto, este equipo conoce el “modus vivendi” y prioriza el respeto por la cultura local y sus dinámicas.

Alejandro Suárez (psicólogo) cuenta con más de seis años de trabajo en el área de psicología y pedagogía infantil y juvenil. Tiene competencias y amplia experiencia en pedagogía musical y  como profesor de refuerzo escolar. Está formado en musicoterapia, psicología infantil y juvenil, inteligencia emocional y mediación y resolución de conflictos; también cuenta con dos años de trabajo en prevención y tratamiento de drogodependencias.

Laia Sastre (socióloga) cuenta también con la titulación de monitora y directora de ocio y tiempo libre. Tiene más de 8 años de experiencia en este ámbito realizando campamentos de verano para la infancia, así como cursos extraescolares de teatro, artesanía, yoga, lenguas y clases de refuerzo escolar para particulares y pequeños grupos.Ambos profesionales están formados en Elaboración de Proyectos Socioeducativos.


Contato

projetoatairu@gmail.com

https://www.facebook.com/BibliotecaAtairu/

Intagram: @bibliotecaatairu