Projetos de leitura durante a quarentena

Ao longo do ano 2020, com essa quarentena interminável, tivemos que modificar uma pouco nosso trabalho. Hoje queremos dividir com vocês dois dos projetos que tiveram mais sucesso: O clube de Leitura e as Sacolas de Leitura.

O clube de leitura é uma iniciativa que desenvolvemos em colaboração com a ONG Cirandar, parceira nossa desde dois anos atrás. Desde agosto, a gente se reúne todas as quartas feiras, virtualmente, para conversar sobre literatura, cinema, filosofia, politica e outros assuntos que nos interessam e provocam. São encontros muito ricos com adolescentes entre os 15 e 18 anos. Além de ler, também escrevemos e esperamos em breve poder fazer alguma publicação com os nossos escritos.

Nessas fotos podem observar dois imagens dos encontros que tivemos com dois escritores, Christian David e Caio Riter, ambos de Porto Alegre. Foram incríveis! Com o Christian a gente repetiu encontro para uma oficina de escrita que teve muito sucesso! O terceiro encontro com escritor foi com Júlio Emílio Braz, outros escritor do Rio de Janeiro, que nos manteve duas horas atentes entre histórias e risadas, baita encontro!

Na imagem a seguir, podemos ver alguns dos títulos que conseguimos até o momento. Cada participante recebeu um exemplar de cada libro para suas bibliotecas pessoais.

O segundo projeto, as sacolas de leitura, consiste na distribuição quinzenal de estas lindas e coloridas sacolas pelas casas com crianças do Assentamento. Cada sacola leva dois livros e algumas tarefas que chegam da escola.

Mediações de Leitura

Foi através do Programa de formação de voluntaries em mediação de leitura da ong Cirandar, que nasceu nossa vontade de dinamizar essas mediações de leitura aqui na Biblioteca. Desde o sábado dia 16 de março começou nosso ciclo de sábados de mediação.

Nesses encontros é escolhido um livro para infância para ser lido para o grupo pelos educadores/as. Como diz André Neves, um livro infantil é dirigido para infância de cada um de nós, não é só para crianças. Queremos que esses momentos dedicados aos mais pequenos sejam momentos divididos também pelos adultos.

Além do momento da Leitura, dedicamos um momento depois da leitura para dividir impressões e realizar uma ação cultural, que é uma experiência diferente em cada mediação, já que nasce a partir do livro.


“Alterando um conceito de Otto Ranke sobre o mito, podemos dizer que a literatura é o sonho acordado das civilizações. Portanto, assim como não é possível haver equilíbrio psíquico sem o sonho durante o sono, talvez não haja equilíbrio psíquico social sem a literatura. Deste modo, ela é fator indispensável de humanização e, sendo assim, confirma o homem na sua humanidade, inclusive porque atua em grande parte no subconsciente e no inconsciente.”*

*Em O direito à literatura de Antonio Candido.